5 lugares em Roraima para a prática do ecoturismo

Posted on

Segundo dados do IBGE, Roraima é o menos populoso entre todos os estados do Brasil. No entanto, engana-se quem pensa que falta diversão por lá.

Os amantes da natureza que o digam! Banhado pelo Rio Branco e abraçado pela Floresta Amazônica, Roraima despertou para o ecoturismo nos anos 1980 e, desde então, é crescente a presença de visitantes dispostos a descobrir os segredos escondidos sob solo roraimense.

Quer saber mais sobre os melhores destinos para a prática de esportes radicais e outras atividades ao ar livre em Roraima? Conheça a seguir 5 lugares fascinantes para a prática do ecoturismo no estado:

1. Monte Roraima

Localizado na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, o Monte Roraima tem 2875 metros de altitude. Considerado o oitavo ponto mais alto do Brasil, foi escalado pela primeira vez em 1884 por expedicionários britânicos.

Para escalar o monte é preciso reservar pelo menos seis dias — três para chegar ao topo e mais dois para voltar à base. O acesso se dá pela cidade venezuelana de Santa Elena de Uairén, a 250 quilômetros de Boa Vista.

O período mais indicado para o passeio é entre os meses de dezembro a março, período com baixa incidência de chuvas na região.

2. Serra do Tepequém

A Serra do Tepequém fica no município de Amajarí, a 210 quilômetros de Boa Vista, capital de Roraima. O nome, em tupi, quer dizer ‘chapéu grande’. Do alto da serra — a exatos 1022 metros de altitude — é possível contemplar o grande vale, antiga cratera vulcânica hoje encoberta pela vegetação.

Com sorte, é possível ver jabutis e araras pelo trajeto, cravado na selva amazônica.

Porém, infelizmente, devido à exploração da atividade garimpeira, muitas áreas na região da Serra do Tepequém estão seriamente degradadas.

Leia também: Parque Estadual do Jalapão: o roteiro completo para você fazer essa aventura

3. Monte Caburaí

A aventura para chegar ao Monte Caburaí – EPTV – Terra da Gente – Crédito: Rede Globo

O Monte Caburaí, no município de Uiramutã, é alvo de uma pequena polêmica com a cidade de Oiapoque, no Amapá. Embora o primeiro esteja localizado 80 quilômetros mais ao norte que o segundo, o município amapaense é considerado por muitos o ponto extremo ao norte do Brasil.

Divergências geográficas à parte, o Monte Caburaí fascina pela beleza. Seu topo está a 1465 metros de altitude, e nele estão abrigadas diversas espécies da fauna e da flora, o que torna sua biodiversidade uma das mais ricas da região.

O monte ficou por muitos anos esquecido, mas sua inclusão no Parque Nacional do Monte Roraima mudou a situação. Atualmente, atrai um grande número de adeptos do trekking e amantes dos esportes de aventura.

4. Lago Caracaranã

Imagine um pedaço do Caribe em uma reserva indígena no Brasil. Incrível, não é? Pois este lugar existe: com quase 6 quilômetros de perímetro, o Lago do Caracaranã é de uma beleza indescritível.

Situado na reserva indígena Raposa e Serra do Sol, em Normandia, o lago chegou a ficar fechado durante sua demarcação. A reabertura para os turistas se deu em 2013.

Com ares de praia rústica, o lago tem areia branca, água esverdeada e cajueiros ao redor. Não há pousadas e restaurantes, que podem ser encontrados em Normandia, a apenas 18 quilômetros de distância.

5. Parque Nacional Serra da Mocidade

O Parque Nacional Serra da Mocidade fica no município de Caracaraí, a 142 quilômetros de Boa Vista. O complexo ambiental completou 20 anos em 2018, e uma das suas principais inovações foi a criação do plano que determina as regras de uso e visitação do local.

O parque tem como vizinha a área pertencente aos índios Ianomami e guarda vários tipos de paisagens, como florestas equatoriais, campinas, dunas e montanhas de mais de 1200 metros de altitude.

Percorrer as trilhas, subir as serras e apreciar a vista privilegiada do alto das montanhas de Roraima são experiências turísticas inesquecíveis — verdadeiros tesouros guardados a sete chaves no norte do Brasil.

Qual destes fascinantes destinos você ficou com mais vontade de conhecer? Tem algum outro para sugerir? Deixe um comentário e compartilhe o post com seus amigos!

Gizele Silva
Formada em jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Paraná, e especialista em Mídia, Política e Atores Sociais. É produtora de conteúdo para web e redes sociais na área de turismo e empreendedorismo – https://linkedin.com/in/maria-gizele-da-silva-39935a110/.