8 lugares em Milho Verde-MG que você deve conhecer

Posted on

A pequena Milho Verde, em Minas Gerais, é um reduto para pessoas em busca de paz e sossego. O local possui pouco mais de 1300 habitantes e oferece o clima ideal para relaxar e viver as sensações inesquecíveis que o turismo de experiência pode proporcionar.

Um entre os muitos cartões postais de Minas Gerais, Milho Verde encanta por sua simplicidade e seus belos paraísos naturais muito bem preservados. Algumas de suas maiores atrações são as cachoeiras espalhadas pelo município, que atraem visitantes de todos os cantos do mundo.

Conheça agora 8 lugares de Milho Verde que você precisa conhecer já!

1. Cachoeira do Piolho: queda d’água reservada

Imagine um lugar reservado em um município afastado das grandes cidades. Um local em que é possível apreciar a natureza sem interferências e com privacidade. Este lugar existe, fica em Milho Verde e se chama Cachoeira do Piolho.

A cachoeira é uma queda d’água do córrego Piolho. Isto explica o nome da bela queda d’água, que tem mais de 30 metros de altura e que pode ser observada de vários ângulos, o que torna a experiência de visitá-la ainda mais fascinante.

Além disso, há grupos que se reúnem para praticar rapel na cachoeira, o que rende uma boa dose de adrenalina aos aventureiros.

Leia também: Tudo sobre rapel: o que você precisa saber antes de praticar essa atividade emocionante

Se você quiser degustar as delícias da culinária mineira, conhecer pessoas e sentir a hospitalidade do povo do interior de Minas, há bares e restaurantes que rendem deliciosas refeições para fechar com chave de ouro o dia depois de tantas experiências e aventuras.

2. São Gonçalo do Rio das Pedras: cidade pacata e preservada

São Gonçalo do Rio das Pedras está situada entre Milho Verde, Serro e Diamantina. Contudo, como a distância para Milho Verde é muito pequena, a cidade repleta de cenários bucólicos é considerada uma experiência turística que compõe o roteiro de uma visita a Milho Verde.

O espaço é tomado por montanhas rochosas e campos verdejantes. Além deste cenário campestre, a paisagem é cortada por um rio em meio a um caminho de pedras — daí o nome da cidade — nas encostas dos morros. Uma bela obra da natureza!

Algumas igrejas isoladas dão um toque ainda mais peculiar ao município. Se a ideia é passar alguns dias na região e curtir um período no clima distante da cidade, há pequenas pousadas que encantam pela simpatia e familiaridade!

3. Igreja Nossa Senhora do Rosário: tradição viva em Milho Verde

Também conhecida como Capela Nossa Senhora do Rosário, a Igreja de mesmo nome fica numa colina alta em Milho Verde. De lá é possível ter uma vista privilegiada da cidade, o que vale uma visita noturna para apreciar o céu estrelado de Minas Gerais!

Embora não se saiba exatamente em que ano a capela foi erguida, seu estilo remete aos traços arquitetônicos das construções do século XIX, segundo historiadores.

A igrejinha foi local de oração de escravos durante o regime de escravatura no Brasil, e hoje é um ponto de referência da cidade de Milho Verde. A subida ao pico para visitar a igreja vale muito a pena por seu valor histórico e pela vista deslumbrante.

Não deixe de ler: 6 cenários para uma sessão de fotos incrível em Belo Horizonte

4. Cachoeira do Moinho: patrimônio preservado em Milho Verde

No passado, perto da Cachoeira do Moinho, existiam dois moinhos que eram usados para moer milho. Daí vem o nome dado à cachoeira.

Como o espaço recebe muitos turistas, a prefeitura do município cobra uma taxa para a manutenção da área. Banhos e mergulhos são liberados, o que faz do passeio uma excelente opção para dias quentes.

A infraestrutura do local é boa, com estacionamento e um bar para matar a fome depois da diversão à beira d’água. Ir a pé partindo do centro de Milho Verde também é uma ótima alternativa, pois a curta caminhada de apenas 2 quilômetros pode servir como um bom aquecimento para os mergulhos.

5. Chafariz da Cidade: parada obrigatória

Situado no centro de Milho Verde, o Chafariz da Cidade também é conhecido como Chafariz da Goiabeira, por causa da árvore frutífera que vive ao seu lado. Bastante simples, o Chafariz tem grande valor histórico, assim como outras experiências turísticas de Milho Verde.

Beber um pouco da água da fonte — que jorra água mineral durante o dia inteiro — e encher algumas garrafas são atividades tradicionais para os visitantes do local. A bebida natural ajuda na hidratação para a sequência do passeio pela cidade e, depois da experiência, você poderá dizer que bebeu ‘a água de Milho Verde’!

Segundo a lenda local, Chica da Silva, escrava que se tornou integrante da família da nobreza de Portugal, se banhava sempre no Chafariz. Para descobrir mais detalhes sobre essa e outras histórias, visite a cidade e converse com a simpática população de Milho Verde.

6. Cachoeira do Lajeado: piscinas naturais em meio às pedras

A região do Lajeado é cheia de lugares que se complementam e formam uma paisagem impressionantemente bela. Rochas, piscinas naturais em meio às pedras, campos e cachoeiras compõem o local.

O acesso a todos esses visuais é feito por meio de uma trilha de cerca de 5 quilômetros que pode ser percorrida por adultos e crianças sem grandes dificuldades. Nos poços, formados pela ação da água nas pedras durante séculos, é possível relaxar e aproveitar o calor do sol no espaço a céu aberto.

Te recomendamos: 5 atrações para conhecer em Lavras Novas, Minas Gerais

7. Cachoeira do Canelau: um tesouro isolado

Com um grande lago que se forma a partir da queda d’água, a Cachoeira do Canelau fica no caminho de ida para o distrito de Capivari, a poucos quilômetros de Milho Verde.

A presença de turistas na região é baixa, talvez pela ausência de um estacionamento próximo ao local. Para vislumbrar essa paisagem quase intocada pelo ser humano, é preciso deixar o carro em algum ponto à beira da estrada e depois caminhar trilha adentro por cerca de 20 minutos.

A visita à Cachoeira do Canelau é gratuita. Por isso, aproveite os encantos do belo lugar pelo tempo que quiser sem grandes preocupações!

8. Cachoeira do Carijó: espaço para descansar

Localizada a apenas 3 quilômetros de Milho Verde, a Cachoeira do Carijó encanta pela simplicidade e por suas águas limpas e calmas, que transmitem a sensação de paz e boas energias ao lugar.

O poço que se forma logo depois da queda d’água é um convite aos visitantes para um banho e para relaxar ao som da água caindo continuamente. São somente 8 metros de queda livre da cascata, mas os saltos não são recomendados sob hipótese alguma, uma vez que o poço é muito raso e possui pedras no fundo!

Este roteiro de experiências turísticas em Milho Verde oferece uma grande diversidade de atrações e é um ótimo programa para famílias, amigos e casais. Ainda que a estrutura da cidade seja modesta, a pacata cidade tem seu lugar no coração de muitos viajantes que desbravam o Brasil em busca de experiências culturais enriquecedoras.

Portanto, Se você busca um lugar rústico e reservado, Milho Verde vai superar suas expectativas e fazer você se desligar do mundo exterior.

Curtiu o post? Deixe seu comentário abaixo e conte-nos qual desses redutos maravilhosos em Milho Verde mais chamou sua atenção!